Os precipitados do costume…

Não pode um vogal do CSMP ser comentador de serviço nos canais televisivos, dando palpites sobre processos em curso ou criticando a forma de atuação dos magistrados no caso concreto, e depois tomar assento naquele órgão e decidir sobre o mérito dos magistrados em causa. Que garantias de isenção e imparcialidade se poderão esperar deste vogal?

Sem que ainda tenha sido tornada pública a deliberação do Conselho Superior do Ministério Público que esteve na base da renúncia de três membros desse conselho superior e até que tenham sido tornados públicos os respetivos fundamentos, já o bastonário da Ordem dos Advogados e o PSD vieram emitir comunicados atacando a decisão daquele órgão e socorrendo-se de chavões como “lei da rolha”, “censura” ou “corporativismo”.