Pressionado, Bolsonaro afasta-se do radicalismo para tentar conter crise política

Presidente brasileiro justificou ataques contra o Supremo Tribunal com o “calor do momento”. Mas a sua moderação durou pouco.

Foto
Camionistas apoiantes de Bolsonaro bloquearam algumas autoestradas nos últimos dias ANDRE COELHO / EPA

Não foi necessário passar muito mais de 48 horas para que o Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, apresentasse um recuo público em relação aos ataques lançados contra o Supremo Tribunal Federal (STF). A viragem abrupta desmoralizou muitos dos seus apoiantes, mas o Presidente pediu-lhes calma.