Já começou o MUMI, o festival que quer criar novas pontes musicais entre Portugal e Galiza

Conversas, showcases e concertos de música são algumas das propostas do festival Músicas do Minho 2021, que decorre até dia 11 de Setembro na Eurocidade Tui-Valença. O encontro de profissionais do sector musical celebra a música nas margens do rio Minho.

Foto
Andre Rodrigues

O Encontro Profissional das Músicas no Minho (MUMI) 2021, que reúne os profissionais do sector musical e cultural galego e português, está, desde esta quinta feira e até 11 de Setembro, a discutir e promover a música nas cidades de Tui e Valença. Com três dias de programação, boa parte dela aberta ao público, o evento pretende contribuir para a recuperação do sector musical no contexto da pandemia e “criar uma ponte de ida e volta real e estável para as músicas de ambos os países”, conforme pode ler-se no site do evento.

Com uma selecção de propostas musicais de diversos estilos e formatos, o evento pretende demonstrar os novos valores e as figuras já consagradas em espectáculos multidisciplinares para o público familiar e adulto. Grande destaque para o concerto de encerramento, dia 11, às 21h, que reúne no palco do Teatro Municipal de Tui, duas das propostas musicais de maior renome de ambas as beiras do rio Minho: a banda portuguesa Galandum Galundaina e a artista galega Uxía.

Foto
MIMU

“Com a improvisação como nexo de união e a vanguarda como habitat natural, dezasseis dos melhores músicos galegos e portugueses reúnem-se deitando a mão do jazz, da música contemporânea, da criação espontânea e da performance”, diz a organização. “A relação entre as famílias de improviso portuguesas e galegas nunca foi tão intensa e prolífica como nestes últimos anos, e será no MUMI onde acontece um dos encontros mais surpreendentes entre estas duas grandes famílias”, acrescenta.

O evento junta artistas e bandas, promotoras, empresas de management, festivais, editoras, empresas de serviços e produção, entre outros, “para partilhar ideias, criar sinergias sólidas, estabelecer novas redes de contacto e conhecer novas propostas na primeira pessoa”, defende a organização do evento. Nesse sentido, a par dos concertos, o encontro oferece uma programação profissional que inclui actividades de formação (técnica, jurídica, marketing), speedmeetings (encontros rápidos) entre profissionais do sector, showcases com a selecção de artistas e bandas da Galiza e Portugal, e uma feira sectorial com a presença das empresas das diferentes áreas do sector.

Para envolver o público em geral, a discoteca móbil vintage “La Duendeneta: os camiños das músicas galegas” estacionará na Corredoira em Tui no sábado 11. Carlos Crespo traz a sua furgoneta para oferecer uma viagem intemporal pelos últimos 50 anos da música galega. Quem passar pela zona PRO do MUMI 2021, poderá apreciar a exposição “cantáMOLA en galego (2000-2020)”, uma mostra itinerante que explora a variedade de estilos, formações e solistas que compõem o panorama musical em galego até aos dias de hoje.

O MUMI é o primeiro mercado profissional de música e cultura organizado pelos dois territórios ibéricos e promovido por uma associação que integra empresas, profissionais e colectivos do sector musical galego e português. O evento é patrocinado pela Eurocidade Tui-Valença e pelos concelhos de Tui e Valença e apoiado pela Direcção Regional de Cultura do Norte e a Xunta de Galicia, a Fundação GDA, a Fundação SGAE, Mel: Piquenique das artes!, Deputación de Pontevedra, Bodegas Martín Códax, Gadis, Bodegas Corisca, Antena 1 e Antena 3.

Texto editado por Ana Fernandes