Crise dos contentores: “O mundo precisava de parar dois meses”

Mais de um ano depois o início da crise, o preço dos fretes marítimos entre o Oriente e a Europa atingiu este mês variações superiores a 500%. E as rupturas de abastecimento começam a chegar ao dia-a-dia dos consumidores.

Foto
Reuters/AMIR COHEN

Vai piorar antes de começar a ficar melhor. É desta forma que os especialista do sector da logística vaticinam o desenvolvimento da crise dos contentores, um assunto em que há muitas opiniões sobre as causas, mas apenas um facto incontornável: os transportes marítimos estão cada vez mais caros e os prazos para entregas mais irregulares. Com impactos cada vez mais sérios no comércio global, entre os quais a ruptura de abastecimento de produtos e materiais.

Sugerir correcção
Ler 32 comentários