Procura-se: respeito por — e de — todos

A investigação recente sobre o desenvolvimento do respeito em crianças e adolescentes desafia as tradições enraizadas no dever de obediência

Foto
Rui Gaudencio

O respeito é parte integrante das nossas vidas. Em algum momento já ouvimos ou utilizámos a palavra “respeito”, já o sentimos ou expressámos. Também já vivenciámos ou observámos (nomeadamente nos media) exemplos reais que nos levaram a questionar: onde anda o respeito? A investigação tem vindo a dar conta das consequências negativas, em que a “falta de respeito” mostra o lado mais obscuro e deplorável do comportamento humano (racismo, preconceito, discriminação, violência). Por outro lado, também já vivenciámos ou observámos exemplos de respeito protagonizados por pessoas anónimas ou por outras que ficarão na história como eternos exemplos éticos e morais, como Mahatma Gandhi e Martin Luther King. A propósito das consequências positivas do respeito, que trazem à superfície o melhor da humanidade, a ciência mostra que este promove comportamentos orientados para os outros que refletem ajuda, partilha, solidariedade, compaixão, altruísmo, inclusão.