Portugal vai ter mais uma plataforma de streaming, a SkyShowtime

Junta filmes, séries e outros títulos da Sky, da Showtime, mas também dos serviços de streaming americanos Peacock e Paramount+. É mais um concorrente das “guerras do streaming” a tentar cativar os (bolsos dos) espectadores portugueses.

Foto
O logo da nova plataforma DR

Dois gigantes dos grupos de media anunciaram esta quarta-feira a criação de um novo serviço de streaming, que vai estar disponível em Portugal em 2022. Chama-se SkyShowtime e agrega duas marcas de reconhecimento internacional –​ a britânica Sky, que vai dos canais de notícias ao desporto pago, e a norte-americana Showtime, canal premium responsável por séries como Dexter ou Billions. Os conglomerados que as detêm, respectivamente a Comcast e a Viacom, entram assim numa parceria que vai ter conteúdos premium e originais da Sky e Showtime, mas também de outros canais e estúdios europeus e norte-americanos.

O anúncio, feito esta quarta-feira em simultâneo para todo o mundo, revela que a SkyShowtime vai estar em mais de 20 regiões europeias, com o potencial de atingir 90 milhões de lares. Mostra também um novo nome nas “guerras do streaming”, em que os grandes grupos de media e estúdios de Hollywood estão a entrar para competir pelo seu quinhão do bolo global das assinaturas e atenção dos espectadores no mundo do video on demand. A Netflix, líder mundial e pioneira do modelo de consumo audiovisual do streaming de vídeo, é também líder em Portugal e concorre com nomes como Amazon Prime Video, HBO, Disney+, Filmin, Acorn TV, Apple TV+, Fox+, NosPlay ou MeoPlay, entre (cada vez mais) outros – como RTP Play, TVI Player ou o único serviço de um generalista português com assinatura paga, a Opto da SIC.

Depois de um período de parca concorrência e com a Netflix ou a Amazon a serem um gasto adicional ou único em streaming num país com elevadíssima penetração da televisão por subscrição, vulgo “cabo”, nos últimos três anos o mercado agitou-se e começou a concentrar-se em torno de marcas centralizadoras dos seus conteúdos. Multiplicam-se as solicitações para pagar mais uma assinatura, pulverizam-se os locais onde estão disponíveis as séries ou filmes que os assinantes procuram. Segundo dados da Marktest fornecidos ao PÚBLICO em Julho, há 3,6 milhões de portugueses que consomem conteúdos em streaming.

Os serviços de streaming existentes no mercado português mostram tanto conteúdos originais próprios quanto das suas chancelas televisivas ou cinematográficas, tendo também licenciados filmes e séries de outros estúdios e canais. Agora, deverá operar-se nova redistribuição nos catálogos das plataformas portuguesas com a entrada da SkyShowtime no mercado, porque esta trará “entretenimento, filmes e séries originais do portfólio de marcas da NBCUniversal, Sky e ViacomCBS, incluindo propriedades e títulos da Showtime, Nickelodeon, Paramount Pictures, [da plataforma de streaming] Paramount+ Originals, Sky Studios, Universal Pictures e [do serviço de streaming da NBC] Peacock”, dizem a ViacomCBS e a Comcast em comunicado.

A biblioteca da SkyShowtime servirá tanto o público infantil quanto o familiar e incluirá também “programação local”. O catálogo terá “mais de dez mil horas de entretenimento”.

O serviço de streaming da NBC, o norte-americano Peacock nascido em 2020, é uma das alavancas da chegada desta nova plataforma à Europa. “Tirando partido da chegada da Peacock à Sky, esta parceria oferece uma abordagem inovadora passível de ser escalada a nível internacional e de valorizar conteúdo em toda a Europa. Com base na força da incrível programação da NBCUniversal, a Sky e a ViacomCBS, com o apoio da plataforma tecnológica da Peacock, a SkyShowtime fornecerá uma gama verdadeiramente atraente para toda a família e um forte reconhecimento da marca nessas regiões europeias”, acredita Dana Strong, Group Chief Executive da Sky, citada em comunicado.

Há também uma genealogia negocial na Europa, associada a outra nova plataforma americana, a Paramount+: “Como um complemento da nossa recém-anunciada parceria entre a Paramount+ e a Sky no Reino Unido, Itália e Alemanha, a SkyShowtime representa uma grande oportunidade para acelerar a nossa expansão no mercado”, diz Raffaele Annecchino, presidente e CEO da ViacomCBS Networks International no comunicado enviado aos jornalistas.

A SkyShowtime “combinará o melhor dos EUA e da Europa”, diz ainda Dana Strong. Ainda assim, admite-se na nota enviada às redacções, o novo serviço de video on-demand ainda aguarda aprovação dos reguladores para poder operar no mercado. Está prevista a chegada a Portugal no próximo ano, sem mais se precisar na data, mas também a países como Albânia, Andorra, Bósnia e Herzegovina, Bulgária, Croácia, Dinamarca, Eslováquia, Eslovénia, Espanha, Finlândia, Hungria, Kosovo, Montenegro, Macedónia do Norte, Noruega, Países Baixos, Polónia, República Checa, Roménia, Sérvia e Suécia.

Formalmente, esta parceria é uma joint venture, ou seja implica o controlo conjunto dos dois grupos. Não foi ainda anunciado preço de subscrição para o novo serviço nem eventuais parcerias com operadores de TV por subscrição portugueses, por exemplo.