RAP, Mourão, Nogueira e Ljubomir no OPTO, o streaming da SIC que chega em Novembro

Novo serviço com conteúdos exclusivos de humor, antecipação das novelas e noticiários próprios com “a portugalidade como foco”. Há uma versão gratuita e outra premium, com preço de lançamento de 29,99 euros anuais com pré-inscrição.

Foto
daniel rocha

Parecem siglas mas não são; pretendem mesmo dar a ideia de que “se opta pela SIC”. O canal de televisão lança em Novembro o seu serviço de streaming, o OPTO SIC, com duas versões: a gratuita, que é um repositório dos conteúdos da SIC já emitidos em televisão, e a premium que acrescenta conteúdos exclusivos, como a antecipação de episódios de novelas, a emissão de séries, documentários, e formatos originais dos humoristas Ricardo Araújo Pereira, César Mourão, e Bruno Nogueira, do chef Ljubomir Stanisic, e conteúdos informativos apresentados por Clara de Sousa.

O anúncio foi feito esta terça-feira pelo presidente da Impresa, Francisco Pedro Balsemão, assinalando os 28 anos da SIC que hoje se comemoram. Ao PÚBLICO, o CEO do grupo que detém também o Expresso, não quis adiantar a data exacta para o arranque do projecto, mas a avaliar pela fixação que o fundador tem no dia 6 para o lançamento de novos produtos, é possível que o serviço possa estar disponível dentro de um mês.

“Os programas dos três humoristas não vão ser lançados todos em simultâneo porque é preciso ir alimentando o pipeline” do serviço premium, diz Francisco Pedro Balsemão. O primeiro será a série cómica Esperança, de César Mourão, logo nas primeiras semanas da estreia do serviço, à qual se juntarão duas séries dramáticas: A Generala, com Soraia Chaves, Margarida Marinho, Vitória Guerra e Carolina Carvalho; e O Clube, com Sara Matos, Filipa Areosa, Margarida Vila-Nova e José Raposo.

O chef Ljubomir Stanisic, que trocou a TVI pela SIC há mês e meio, vai voltar aos tachos no OPTO premium e nos documentários caberá a Sofia Pinto Coelho o lançamento do género no serviço. Somam-se episódios novos da série documental sobre natureza Mundo à Vista, a antecipação em 24 horas dos episódios das novelas da SIC generalista, o catchup de 30 dias da SIC generalistas (toda a programação emitida no último mês), e dois noticiários diários apresentados por Clara de Sousa, com a possibilidade de escolher a duração de 10, 15 ou 20 minutos.

O OPTO SIC vai custar 3,99 euros por mês ou 39,99 euros para a assinatura anual. Para os que se pré-inscreverem até ao lançamento há um desconto no preço anual, que passa para 29,99 euros. O CEO da Impresa recusa falar de objectivos de subscritores e desvaloriza a possibilidade de a televisão em emissão linear poder perder espectadores, por exemplo, no segmento das novelas – “Não vejo nisso um problema. Essa seria uma boa dor de cabeça.”

“Será uma nova forma de os nossos espectadores optarem pelos conteúdos da SIC quando, como e onde quiserem”, afirma Francisco Pedro Balsemão, vincando que o acesso gratuito não é uma mera SIC Memória. “Está lá o nosso catálogo mas com uma escolha de qualidade e actualidade, e apresentado de forma apelativa. A bitola tem que ser alta: as pessoas que usam serviços de streaming têm uma literacia digital significativa e estão habituadas a uma experiência de utilização e navegação de nível elevado, como nas plataformas internacionais.”

 “O OPTO é uma plataforma complementar à televisão generalista e aos canais do cabo, onde poderemos enveredar por outros caminhos até com mais criatividade”, afirma Francisco Pedro sobre os programas que os humoristas vão lançar, mas sem querer levantar a ponta do véu.

O OPTO também estará disponível no estrangeiro, mas com uma oferta específica: o catálogo será adaptado numa óptica em que “a mais-valia é a portugalidade” e os preços dependerão dos respectivos mercados nacionais.

Com o aumento tempo passado frente à televisão devido ao confinamento por causa da pandemia, a SIC conta apanhar ainda a onda do consumo de conteúdos. “Os consumidores têm cada vez mais apetência por outro tipo de plataformas”, acrescenta Francisco Pedro sobre o aumento do peso complementar do streaming.