Formandas reclamam propriedade de camisola poveira feita em curso do IEFP

O IEFP justifica que as camisolas serão exibidas numa exposição “para publicitar o resultado da acção”, o que para Isabel Torrão seria “um orgulho” . No entanto, reforça: “E depois da exposição? Por que não as devolvem?”

Foto
Artesãs da camisola poveira, em Março de 2021 Nelson Garrido

Isabel Torrão tem 60 anos, é neta e bisneta de pescadores da Póvoa de Varzim. Participou num curso de formação de manufactura da camisola poveira, promovido pelo IEFP - Instituto do Emprego e Formação Profissional, em articulação com a autarquia, mas saiu desalentada: na última sessão, a 27 de Julho, não foi permitido às 20 formandas ficarem com a obra criada.