Desde 2008 que a Europa não ardia tanto

Uma onda de calor alimentada por ar quente vindo do Norte de África está a impulsionar incêndios no Sul do continente europeu. Na Turquia já arderam este ano 95 mil hectares. E a Grécia está a enfrentar a pior onda de calor das últimas décadas.

Fotogaleria
Um bombeiro a lavar a cara depois de ter sido atingido pelas chamas na Turquia ERDEM SAHIN/EPA
ambiente,turquia,grecia,italia,europa,incendios-florestais,
Fotogaleria
Incêndio perto da aldeia grega de Ziria, na zona de Patras COSTAS BALTAS/Reuters
ambiente,turquia,grecia,italia,europa,incendios-florestais,
Fotogaleria
Um helicóptero lança água sobre as chamas na aldeia turca de Cokertme, no distrito de Mugla ERDEM SAHIN/EPA
ambiente,turquia,grecia,italia,europa,incendios-florestais,
Fotogaleria
Bombeiros na Turquia ERDEM SAHIN/EPA
ambiente,turquia,grecia,italia,europa,incendios-florestais,
Fotogaleria
Bombeiros a combater o fogo em Pescara LORENZO DOLCE/EPA

A época de incêndios deste ano na Europa tem sido significativamente mais destrutiva do que a média anual desde 2008, de acordo com Sistema Europeu de Informação de Incêndios Florestais (EFFIS). Só na última semana o Sul da Europa tem sido particularmente atingido pelas chamas, ao mesmo tempo que enfrenta uma das piores ondas de calor das últimas décadas, com várias regiões a ultrapassar os 40ºC.