“Temos de garantir que o algoritmo não toma decisões erradas”

João Leal Amado, professor de direito na Universidade de Coimbra, lembra que os algoritmos estão cada vez mais presentes nas relações de trabalho, desde a contratação, às promoções até à decisão de quem despedir. Por isso, defende, é preciso mais transparência e um maior envolvimento dos sindicatos no processo.

Foto
ADRIANO MIRANDA

O especialista em direito do trabalho receia que a proposta do Governo para criar uma nova presunção de laboralidade no trabalho em plataformas acabe por se resumir a uma transposição do regime do TVDE para os outros trabalhadores de plataformas digitais. “Seria muito decepcionante”, critica.