Em 2020 a pandemia levou 55% dos espectáculos

É esse o retrato que nos deixa o Boletim Estatístico da Inspecção-Geral das Actividades Culturais dedicado ao ano passado. Entre a quebra generalizada em todos os serviços da entidade, relativamente a 2019, regista-se o aumento de obras declaradas e de profissionais inscritos no registo nacional dos profissionais do sector das artes.

Foto
Sergio Azenha

Uma redução em cerca de 55% do número de espectáculos declarados, com quebra mais acentuada ainda nos concertos, e uma consequente diminuição também no registo de promotores, mas uma subida assinalável, de 72%, no número de profissionais do sector das Actividades Artísticas, Culturais e do Espectáculo que se registaram em 2020. Eis o retrato que se retira do Boletim Estatístico da Inspecção-Geral das Actividades Culturais (IGAC) agora divulgado, e que, incidindo sobre o ano inicial da pandemia, permite aperceber, na frieza dos números, o impacto da mesma no sector cultural.