A liberdade de proibir os véus islâmicos

Mais do que uma ameaça à liberdade, a decisão do tribunal em legitimar a proibição do hijab é uma forma de a defender.

A decisão do Tribunal de Justiça da União Europeia de avalizar a proibição do uso do véu islâmico no local de trabalho é sensível, complexa e capaz de suscitar divergências sobre as garantias de diversidade cultural ou da liberdade individual. Mas é, acima de tudo, um reflexo do Estado de direito baseado nos valores da laicidade e na apologia dos valores da neutralidade religiosa.

Sugerir correcção
Ler 90 comentários