Paulo Rocha, Joaquim Pinto/Nuno Leonel e Salomé Lamas: Locarno ainda e sempre com o cinema português

O festival suíço regressa às projecções em sala de 4 a 14 de Agosto, com Abel Ferrara ou Gaspar Noé na programação e três obras portuguesas na selecção oficial.

joaquim-pinto,paulo-rocha,festival-locarno,cinema-portugues,cinema,culturaipsilon,
Fotogaleria
A Távola de Rocha, documentário de Samuel Barbosa DR
joaquim-pinto,paulo-rocha,festival-locarno,cinema-portugues,cinema,culturaipsilon,
Fotogaleria
Hotel Royal, curta-metragem de Salomé Lamas DR

A nova longa-metragem de Joaquim Pinto e Nuno Leonel, o documentário de Samuel Barbosa sobre Paulo Rocha e uma nova curta-metragem de Salomé Lamas compõem a embaixada portuguesa à 74.ª edição do Festival de Locarno, que decorrerá naquela cidade suíça de 4 a 14 de Agosto próximo. Para além da presença destes três filmes, a actriz Leonor Silveira fará igualmente parte do júri da competição internacional, presidido pela realizadora americana Eliza Hittman

Depois de um 2019 que não teve na prática existência física devido à pandemia, Locarno regressa este ano a um formato presencial com um novo director artístico: o programador Giona Nazzaro, que, na conferência de imprensa realizada na manhã de terça-feira para apresentar a selecção de 2021, defendeu o desejo de voltar ao gozo, à surpresa, à montanha-russa de ver filmes numa sala, com uma comunidade de cinéfilos.

Dos três títulos portugueses, o único a concurso é a curta de Salomé Lamas, Hotel Royal, incluída numa nova secção da competição Pardi di domani destinada a cineastas já com carreira feita, Corti d’autore. Hotel Royal, produção O Som e a Fúria/Curtas Metragens que acompanha uma criada de quarto num hotel à beira-mar e conta com a presença de Ana Moreira, Carloto Cotta e Tomás Antunes, concorre ao lado de novas curtas de Marco Bellocchio, Radu Jude, Bertrand Mandico, Jay Rosenblatt ou Yann Gonzalez.

Já o filme de Joaquim Pinto e Nuno Leonel, Pathos Ethos Logos, será apresentado fora de concurso. Esta ficção, que começou a ser pensada em 2014, foi sendo alterada e retrabalhada ao longo dos anos, transformando-se num mosaico de três histórias ligadas entre si, mas decorrendo em momentos temporais diferentes, interpretadas por Ângela Cerveira, Rafaela Jacinto, Fabiana Silva, Mariana Monteiro e Telmo Matias. Pathos Ethos Logos, co-produção Avant-Guerre/Presente, marca o regresso a Locarno de Pinto, onde E Agora? Lembra-me, recebeu o Prémio Especial do Júri na competição internacional em 2013.

Finalmente, A Távola de Rocha é o nome do filme dedicado à obra e vida de Paulo Rocha, realizado por Samuel Barbosa, que trabalhou com o autor de Os Verdes Anos Mudar de Vida. A ser apresentado na paralela História(s) do Cinema, este documentário de carácter ensaístico é uma produção Bando à Parte/Cinemateca Portuguesa.

Na competição internacional, o nome mais forte é o de Abel Ferrara, cada vez mais prolífero, com um novo filme, Zeros and Ones, que traz Ethan Hawke no papel principal. A seu lado, estarão o francês Bertrand Mandico (Paradis sale), o libanês Ghassan Salhab (The River), o espanhol Chema García Ibarra (Espíritu Sagrado), a russa Natalya Kudryashova (Gerda), o italiano Bonifacio Angius (I Giganti), o hong-kongês Qiu Jiongjiong (A New Old Play), a francesa Aurélia Georges (La Place d’une autre), o islandês Hannes Thór Halldórsson (Cop Secret), o austríaco Peter Brunner (Luzifer), o russo Alexander Zeldovich (Medea), o sérvio Srdhan Dragojevic (Heavens Above), a francesa Axelle Ropert (Petite Solange), o indonésio Edwin (Vengeance Is Mine, All Others Pay Cash), a espanhola Neus Ballus (The Odd-Job Men), o suíço Lorenz Merz (Soul of a Beast) e os nigerianos C. J. Obasi, Abba Makama e Michael Omonua (Juju Stories).

O filme de abertura será Beckett, do italiano Ferdinando Cito Filomarino, produzido por Luca Guadagnino para a Netflix, com John David Washington e Alicia Vikander no papel principal. A programação da Piazza Grande incluirá ainda Free Guy, de Shawn Levy, com Ryan Reynolds; a biografia de Aretha Franklin Respect, com Jennifer Hudson no papel da cantora; e o novo filme do controverso Gaspar Noé, Vortex.

A enorme sala ao ar livre receberá ainda projecções especiais de Heat, de Michael MannA República dos Cucos, de John Landis, e O Exterminador Implacável, de James Cameron, ao abrigo dos galardões honorários entregues este ano: o Leopardo de Carreira ao cenógrafo Dante Spinotti, responsável pelos décors de Heat; o prémio Raimondo Rezzonico à produtora Gale Anne Hurd, cúmplice de Cameron ao longo dos anos; e o Leopardo de Honra a Landis. A retrospectiva da edição 2021 é dedicada ao cineasta italiano Alberto Lattuada