As falsas partidas dos candidatos autárquicos

Escolhido por Rui Rio para liderar a lista do PSD a Gaia, o antigo seleccionador nacional António Oliveira foi candidato por três meses. Eduardo Pinheiro, o secretário de Estado da Mobilidade indicado pelo PS para o Porto, só durou 24 horas.

camara-porto,camara-lisboa,estremoz,politica,psd,ps,
Fotogaleria
António Oliveira queixou-se de pressões do PSD de Gaia Nelson Garrido
camara-porto,camara-lisboa,estremoz,politica,psd,ps,
Fotogaleria
Candidatura de Eduardo Pinheiro (PS) durou pouco mais de 24 horas Rui Gaudencio
camara-porto,camara-lisboa,estremoz,politica,psd,ps,
Fotogaleria
Luís Monteiro, de camisa às riscas, desistiu de concorrer a Gaia pelo BE Pedro Fazeres
camara-porto,camara-lisboa,estremoz,politica,psd,ps,
Fotogaleria
A morte de Almeida Henriques (PSD) foi um revés em Viseu Nelson Garrido
,partido Socialista
Fotogaleria
António Gameiro desistiu de concorrer à Câmara de Ourém (PS) TIAGO PETINGA
Bill Clinton
Fotogaleria
Outra morte que tramou, desta vez o PS, em Torres Vedras CARLOS BARROSO

As eleições autárquicas também se fazem de falsas partidas e este ano não é excepção. A falsa partida mais mediática destas eleições tinha sido protagonizada pelo discreto secretário de Estado da Mobilidade, Eduardo Pinheiro, que, um dia depois de ter sido convidado para liderar lista do PS à presidência da Câmara do Porto, declinou o convite e desistiu. Até à última sexta-feira, quando António Oliveira, três meses depois de ter sido anunciado pelo PSD para Gaia, bateu a porta com estrondo.