Tribunais travam tentativa da Meo de invalidar provas em processo de cartel

Altice quis fazer valer a tese de que foi ilegal a visualização e análise de emails em investigação que levou a coima de 84 milhões, mas recursos foram rejeitados pelos tribunais da Concorrência, Relação e Constitucional.

Foto
O acordo ilegal de fixação de preços entre a Nowo e a Meo foi denunciado pela Nowo Andreia Carvalho

Os emails apreendidos nas buscas da Autoridade da Concorrência (AdC) às instalações da Altice Portugal, em 2018, permitiram à reguladora perceber a dimensão e contornos de um acordo ilegal entre a dona da Meo e a Nowo (no tempo em que esta era detida pela Apax France e pela Fortino), levando-a a aplicar uma coima de 84 milhões de euros à Meo.