Protecção de dados abriu um processo ao caso da partilha de dados da câmara

Comissão Nacional de Protecção de Dados não faz comentários até à conclusão do processo

Foto
Fernando Medina pediu desculpas pelo erro e revelou que o procedimento camarário já foi alterado LUSA/MIGUEL A. LOPES

A comissão nacional de protecção de dados (CNPD) abriu um processo de averiguações à partilha de dados pessoais de três activistas anti-Putin com a Rússia por parte da câmara de Lisboa. O processo foi desencadeado por uma queixa, informou a CNPD ao PÚBLICO. “A CNPD tem um processo de averiguações a decorrer com base numa queixa”, de acordo com uma nota da assessoria de imprensa daquele organismo.