Este ano não há Festival Músicas do Mundo de Sines

Criado em 1999, o FFM-Sines teria este ano a sua 22.ª edição. Entre Porto Covo e Sines já passaram mais de 3400 músicos, oriundos de mais de 100 países e regiões.

Foto
O cubano Cimafunk é um dos nomes que chegaram a estar anunciados para o FMM-Sines de 2021 dr

No mesmo dia em que a organização do Super Bock Super Rock confirmou o adiamento da edição deste ano para 2022, também a Câmara Municipal de Sines veio anunciar o cancelamento da edição do FMMSines – Festival Músicas do Mundo, que decorre habitualmente entre Porto Covo e Sines.

"Quem conhece o FMM sabe que este é um festival frequentado maioritariamente por jovens, que o vivem com espírito de liberdade, alegria e afectividade, junto aos palcos, mas também nas ruas da cidade de Sines e da aldeia de Porto Covo”, afirma o presidente da Câmara Municipal de Sines, Nuno Mascarenhas, em comunicado. 

Como tem vindo a acontecer com muitos outros eventos e festivais um pouco por todo o mundo, e apesar das campanhas de vacinação em curso, também em Portugal já tinha sido anunciado o adiamento de festivais que marcam habitualmente o Verão português, como o Nos Primavera Sound, no Porto, ou o Rock In Rio Lisboa.

“Depois de análise em conjunto com a Autoridade de Saúde, concluímos que seria prudente esperar por 2022 para o regresso do FMM em moldes mais próximos dos que conhecemos, um festival que possa voltar a oferecer a experiência de encontro de culturas e pessoas para o qual foi criado e sem o nível de constrangimentos que teriam necessariamente de ser introduzidos este ano”, lê-se no mesmo comunicado.

Há um ano, quando foi anunciado o adiamento do FMM-Sines para 2021, constavam do cartaz nomes como a brasileira Ava Rocha, o cubano Cimafunk, os portugueses Dead Combo com o americano Mark Lanegan, os Lavoisier + João Bento ou Maria João & Carlos Bica Quarteto, a luso-angolana Pongo e o projecto luso-espanhol Lina Raül Refree.

Pelo FMM Sines, organizado pela autarquia de Sines e que este ano chegaria à sua 22.ª edição, já passaram 1 milhão e 300 mil espectadores para assistir a 640 concertos. Em 2017, ainda segundo o mesmo comunicado, o festival recebeu o EFFE Award, atribuído pela Associação de Festivais Europeus.