Diferenciais da dívida periférica resistem a retoma desigual na zona euro

Líderes económicos europeus presentes em Lisboa alertam para divergência entre países na retoma da economia, mas, para já, as diferenças não se traduzem em subidas mais fortes dos juros da dívida em países como Portugal.

Foto
LUSA/ANTONIO PEDRO SANTOS

Tal como na crise anterior, os países periféricos da zona euro, incluindo Portugal, estão entre os que registam um desempenho económico menos positivo. Mas desta vez, mesmo numa altura em que as taxas de juro da dívida começam a subir, os diferenciais nos custos de financiamento entre os países não parecem, pelo menos para já, dar sinais de se alargar.