Exames nacionais vão deixar de ser feitos em papel até 2025

Medida consta do Programa de Recuperação e Resiliência enviado pelo Governo para Bruxelas.

Foto
Nelson Garrido

As provas e exames nacionais vão passar a ser feitos em formato digital, deixando de ser em papel, gradualmente, até 2025. Conforme avança o Jornal de Notícias (JN) na edição desta quinta-feira, a medida consta do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) e prevê um investimento de 12 milhões de euros.

No PRR enviado pelo Governo para Bruxelas e que ainda aguarda validação, prevê-se uma atribuição de 559 milhões de euros para a inovação pedagógica e desenvolvimento de competências digitais 

“Adoptar processos desmaterializados de elaboração, distribuição, aplicação, realização e classificação das provas de avaliação interna e externa” é um dos objectivos do PRR no âmbito da educação.

Estima-se que o investimento permitirá aumentar “de forma gradual o número de provas abrangidas até 2025”, diz o documento citado pelo JN. Este ano, os testes dos 3.º, 6.º e 9.º anos para aferir o impacto do ensino à distância já foram realizados em formato digital.

O Governo quer reverter as baixas médias de literacia digital em tecnologias de informação e comunicação (TIC) e usar a “bazuca” europeia para melhorar as infra-estruturas e equipamentos das escolas. Isso significa que será necessário requerer mudanças nas componentes lectivas, começando pelo “aprofundamento” das TIC no ensino básico e a “integração de áreas de competências digitais” no básico e secundário.