Rui Moura Alves colecciona aguardentes, faz os melhores vinagres do país e está ligado a vinhos memoráveis da Bairrada

Nunca fez vinho em nome próprio, mas cria vinagres admiráveis, com o saber e a paciência própria dos grandes artífices. Os seus vinagres são verdadeiros objectos de culto para inúmeros cozinheiros.

Foto
Adriano Miranda

Há uns dias, bebi um vinho extraordinário no restaurante Ferrugem, no lugar de Portela, Vila Nova de Famalicão. Foi a acompanhar um delicioso “sarrabulho de cogumelos” (sem sangue, mas com os típicos cominhos) e outras coisas boas cozinhadas por Renato Cunha. Era garrafa única na casa e presumo que poucas haverá aí por beber, pois, em teoria, ninguém guarda um espumante da Bairrada com 31 anos. Em teoria, poucas se aproveitarão. Também pensava o mesmo, antes de beber o tal vinho, o Quinta das Bágeiras Espumante Velha Reserva 1990.