Alto e pára o baile!

Num livro publicado originalmente em Janeiro de 1980, Les yeux ouverts (De Olhos Abertos, Relógio D’Água) — um conjunto de entrevistas conduzidas por Matthieu Galey a Marguerite Yourcenar —, a autora do magistral Obra ao Negro, quando perguntada sobre o que pensa da violação das mulheres, expressa uma opinião que se manifestada por estes dias faria decerto escândalo. Diz ela: “[penso] Que é um crime, e um dos mais revoltantes entre todos os crimes. Se eu acreditasse na pena de morte, confesso que seria um dos poucos casos em que me sentiria tentada a aplicá-la. Uma violação pode arruinar para sempre uma vida e uma psique femininas. Para a maioria dos violadores, só a psiquiatria pode encontrar circunstâncias atenuantes. Mas pode também acontecer serem motivados por uma provocação sexual feminina, consciente ou não”.