Os nossos antepassados comiam carne (muita) e pouco mais, sugere um novo estudo

Mais do que carnívoros, os seres humanos poderão ter sido superpredadores durante dois milhões de anos, indica uma nova análise que refuta a importância da dieta omnívora na evolução dos humanos. Uma hipótese difícil de digerir?

Foto
Daniel Rocha

Os nossos antepassados poderão ter comido muita, muita carne. Durante cerca de dois milhões de anos, não terão sido adeptos de uma dieta apenas carnívora, sugere uma análise recém-publicada — mas antes “hipercarnívora, ao mesmo nível dos lobos ou mais”. “Presas gigantes e gordas”, resume Raphael Sirtoli. “Animais como elefantes ou mamutes, que caçariam em grupos e com recurso a tecnologia, principalmente ferramentas que pudessem atirar estando longe do animal.”