Apesar da reabertura, a maioria das instituições do ensino superior mantém sistema misto

Mesmo que o modelo varie consoante as faculdades e os cursos, não se prevê, nesta segunda-feira, um regresso total e pleno do ensino superior ao ensino presencial. Em alguns cursos do sector dos politécnicos, porém, com menos alunos por turma, como os técnicos superiores profissionais, o ensino será presencial, bem como os da saúde, com aulas práticas e laboratoriais e horários desfasados.

Foto
A terceira fase do desconfinamento marca o regresso do ensino presencial no superior Miguel Manso

Apesar de o regresso às aulas presenciais no ensino superior estar marcado para esta segunda-feira, a maioria destas instituições deverá manter o sistema misto, com aulas presenciais e outras à distância, dividindo os alunos por turnos. Mas também há instituições que vão privilegiar o ensino remoto até ao final do ano lectivo e outras nas quais regressam ao ensino presencial, em primeiro lugar, as aulas práticas e, depois, as teóricas. O sector dos politécnicos, por exemplo, prevê um regresso faseado, no qual as áreas consideradas prioritárias para o ensino presencial regressarão na segunda-feira, ficando os cursos das ciências empresariais, da educação e das humanidades com regresso marcado para 26 de Abril e 3 de Maio. Desde o início da pandemia, o ensino superior nunca regressou totalmente ao ensino presencial.