Um cemitério infantil conta a vida difícil na Lisboa pós-Terramoto

No quarteirão do antigo Braz & Braz, em plena Baixa, encontraram-se os vestígios do Convento de São Domingos e uma necrópole de que ninguém ouvira falar até agora. Promotor já investiu um milhão de euros na arqueologia e lamenta falta de apoio da tutela.

Foto
A zona do antigo claustro conventual, onde se escavou o cemitério infantil DR

Os clientes mais fiéis do Braz & Braz podiam saber de cor a localização dos faqueiros, dos serviços de mesa ou das peças decorativas, mas poucos suporiam que aquele quarteirão na Baixa de Lisboa guardava tantos segredos. Atrás das fachadas cobertas a azulejos, em prédios sucessivamente alterados para acomodar os emblemáticos armazéns alfacinhas, escondiam-se os vestígios de um antigo convento e um cemitério infantil que até para os arqueólogos foi uma surpresa.