Ping-Pong: a China de que a América tem saudades

O ano de 1971 conheceu o maior realinhamento geopolítico desde o começo da Guerra Fria. Pequim e Washington puseram termo a 22 anos de antagonismo. Foi a “diplomacia do pingue-pongue”. Moscovo passou a ser o inimigo comum.

Disse Mao Zedong: “Uma pequenina bola pôs o grande globo de pernas para o ar.” Comecemos pela efeméride. Há 50 anos, 10 de Abril de 1971, uma delegação de 15 americanos, composta por jogadores de pingue-pongue e dirigentes, entrou no território da República Popular da China pela fronteira de Hong Kong. Tinham acabado de disputar o campeonato do mundo em Nagóia, Japão, e sido convidados a ir jogar à China.

Sugerir correcção
Ler 2 comentários