Resgatada tartaruga leopardo africana com dez quilos em Pedrógão Grande

A GNR de Leiria recorda que esta é uma espécie invasora com poucos predadores naturais em Portugal e que pode ser uma ameaça para a sobrevivência das tartarugas autóctones.

Foto
A tartaruga foi entregue no Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) do Centro, na Mata do Choupal, em Coimbra. DR

Na localidade de Vila Facaia, no concelho de Pedrógão Grande, esta segunda-feira, dia 5 de Abril, “vagueava na via pública” uma tartaruga leopardo africana, segundo informa o Comando Territorial de Leiria, através do Núcleo de Protecção do Ambiente (NPA) de Pombal.

“Através do alerta de um popular, os elementos do NPA deslocaram-se ao local e recolheram uma tartaruga leopardo africana, Stigmochelys pardalis, com 40 centímetros de comprimento e dez quilos de peso, sendo esta uma espécie protegida ao abrigo da Convenção do Comércio Internacional das Espécies da Fauna e da Flora Silvestres Ameaçadas de Extinção (CITES)”, lê-se no comunicado enviado ao P3.

A GNR de Leiria recorda que esta é uma espécie invasora com poucos predadores naturais em Portugal. “A tartaruga leopardo africana reproduz-se muito facilmente em estado selvagem, podendo tornar-se um factor de ameaça para a sobrevivência das tartarugas autóctones, uma vez que estão a competir pelo mesmo alimento, e porque podem alterar a genética das restantes espécies”, refere a entidade.

Foto
Resgate de tartaruga leopardo africana em Vila Facaia, Pedrogão Grande DR

A Guarda Nacional Republicana, através do Serviço da Protecção da Natureza e do Ambiente (SEPNA), afirma que “tem como preocupação diária a protecção dos animais, apelando à denúncia de situações de âmbito ambiental”, referindo que a Linha SOS Ambiente e Território (808 200 520) está disponível para esclarecer dúvidas ou receber denúncias de incumprimento.

A tartaruga foi entregue no Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) do Centro, na Mata do Choupal, em Coimbra.