Gisela João e Michael League: o match perfeito

A produção de Aurora foi entregue a Michael League, dos Snarky Puppy, habituado a ser chamado por músicos interessados em “expandir a sua paleta sonora”.

Foto
Stella K

Após uma longa troca de emails, telefonemas e whatsapps com Michael League, baixista e líder dos Snarky Puppy, Gisela João meteu-se num avião a caminho de Barcelona para se encontrar com o músico. Já sabia que era a League que queria entregar a produção do seu terceiro álbum, Aurora, mas precisava de um encontro olhos nos olhos para se certificar de que era a escolha certa. Quando regressou a Lisboa, percebeu que falhara a abordagem e teria de avançar para um plano B. Ligou a League dizendo que, afinal, a parceria criativa ficaria em suspenso, à espera de uma oportunidade futura. Tudo porque nessas horas em que estiveram juntos em Barcelona, a fadista ficou com a ideia de que League não lhe prestara grande atenção, de olhos no computador enquanto trabalhava noutros projectos e convenceu-se de que, afinal, enganara-se quanto a ser aquele o seu perfeito match artístico. Passadas duas semanas, ainda nos primeiros dias de 2019, League ligou-lhe de volta a desafiá-la a arrancarem com a preparação do disco. Tinha sido a primeira e (talvez) última falha de comunicação entre os dois.