CTT pedem compensação ao Estado por “prejuízo” da pandemia

O presidente dos CTT diz que “ninguém está zangado com ninguém”, mas empresa exige ser compensada pelo “desequilíbrio financeiro da concessão” causado pela pandemia e pelo prolongamento “unilateral” do contrato.

Foto
João Bento é o presidente executivo dos CTT Ricardo Lopes

Com o primeiro ano de pandemia ultrapassado, os CTT querem acertar contas com o Estado. Primeiro querem ser compensados pelo facto de o Governo ter decidido “prolongar unilateralmente”, até ao final deste ano, um contrato de concessão de serviço público postal “que não faz sentido, não é sustentável, nem economicamente interessante”.