Exames do 9.º ano e provas de aferição canceladas

Governo mantém regras do ano passado para as avaliações e só haverá exames no ensino secundário para os alunos que pretendem ingressar no ensino superior.

Foto
PAULO PIMENTA

O Ministério da Educação decidiu cancelar as provas de aferição, no 2.º, 5.º e 8.º anos, e as provas nacionais do 9.º ano, que estavam marcadas para Junho. Esta decisão é semelhante à que foi tomada no ano passado, depois do primeiro confinamento. Só vão ser realizados os exames nacionais do ensino secundário pelos alunos que pretendem ingressar no ensino superior e apenas às disciplinas específicas.

O Conselho de Ministros desta quinta-feira aprovou o cancelamento das provas de aferição e das provas finais de ciclo do 9.º ano, anunciou o ministério em comunicado. No caso do ensino secundário, os alunos terminam “com a classificação interna, isto é, não fazem exames para conclusão e certificação”. Apenas farão as provas os que pretendem prosseguir estudos, tal como no ano lectivo anterior.

As regras do acesso às universidades e politécnicos vão ser as mesmas que vigoraram no ano passado, seguindo a recomendação da Comissão Nacional de Acesso ao Ensino Superior, como o PÚBLICO tinha noticiado esta semana.

Há um mês, o Ministério da Educação já tinha anunciado mexidas no calendário dos exames nacionais do ensino secundário – que voltam a realizar-se na primeira quinzena de Julho (1.ª fase) e na primeira semana de Setembro (2.ª fase).

Nessa altura, a tutela decidiu apenas cancelar as provas de aferição do 2.º ano de Educação Física e Expressão Artística , mantendo todas as restantes. As provas de aferição do 2.º, 5,º e 8.º anos estavam previstas para 14 a 21 de Junho, com a componente oral da prova de Inglês do 5.º ano a acontecer entre 27 de Maio e 9 de Junho.

Com este anúncio “é conferida, com a antecedência possível, estabilidade, segurança e certeza à comunidade educativa face à imprevisibilidade decorrente da evolução e impacto da pandemia”, defende o Ministério da Educação, em comunicado. No Conselho de Ministros desta quinta-feira, o Governo aprovou também a possibilidade de realização de Provas de Aptidão Profissional e Artística à distância no caso do Ensino Profissional e Artístico.