Uma década depois, as imagens da destruição do tsunami no Japão

Um sismo de magnitude 9 arrasou o Norte do Japão a 11 de Março de 2011, gerando um tsunami e o segundo mais grave desastre nuclear de sempre, em Fukushima.

KYODO Kyodo/Reuters
Fotogaleria
KYODO Kyodo/Reuters

Foi a 11 de Março de 2011 que um devastador sismo seguido de tsunami arrasou o Japão e originou o segundo pior acidente nuclear civil da história, a seguir a Chernobil. Dez anos depois, as operações de limpeza e desmantelamento da central nuclear de Fukushima continuam e ainda estão para durar. “Ninguém sabe realisticamente quando se vai conseguir retirar o que está dentro dos reactores”, comenta físico português.

A parte bem visível dos trabalhos de limpeza encontramo-la em fotografias actuais das instalações da central repletas de mais de mil tanques azuis e cinzentos: é aí que se armazenam milhões de litros de água utilizada para arrefecer, a todo o custo, os três reactores em funcionamento no momento do sismo (de magnitude 9) que atingiu o Japão em força, seguido de um tsunami, na madrugada daquele 11 de Março.

As fotografias tiradas na altura evidenciam a destruição causada pelo tsunami.

KYODO Kyodo/Reuters
Yomiuri Yomiuri/Reuters
KYODO Kyodo/Reutres
Kim Kyung Hoon/Reuters
KYODO Kyodo/Reuters
KYODO Kyodo/Reuters
Yomiuri Yomiuri/Reuters
Reuters
Asahi Shimbun/Reuters
Adrees Latif/Reuters
Reuters
Aly Song/reuters
KYODO Kyodo/reuters
Carlos Barria/Reuters
Carlos Barria/Reuters
Carlos Barria/Reuters
Toru Hanai/Reuters
Carlos Barria/Reuters
Issei Kato / Reuters
Toru Hanai/Reuters
KYODO Kyodo /reuters
Toru Hanai /Reuters
Sugerir correcção