Dez anos depois de Fukushima, ainda nem aos reactores se chegou

O segundo acidente nuclear mais grave na história teve a sua génese a 11 de Março de 2011. Ao assinalar-se esta triste data, é tempo de dar conta do avanço (ou da lentidão) dos trabalhos de descontaminação e desmantelamento da central de Fukushima. “Ninguém sabe realisticamente quando se vai conseguir retirar o que está dentro dos reactores”, comenta físico português.

Foto
Trabalhadores perto dos edifícios dos reactores 2 e 3 de Fukushima no início de Março de 2021 Sakura Murakami/Reuters

Passou uma década desde o acidente na central nuclear de Fukushima 1 e as operações de limpeza e desmantelamento ainda são para várias décadas. Nunca estarão concluídas antes de meados do século, diz-se. Mais de 4000 pessoas trabalham actualmente nas operações de limpeza desta central japonesa que, a 11 de Março de 2011, foi cenário do segundo pior acidente nuclear civil da história, a seguir a Chernobil. Ainda nem ao núcleo dos reactores se chegou.