Gavião contrariou a pandemia turística com um diamante por lapidar

Num Verão atípico, com o sector turístico a meio gás, sem estrangeiros e com muitos portugueses a preferirem (re)descobrir o interior face à pandemia, Gavião viu os números subirem “em excesso”. E há gente com ligações à terra a regressar para criar novos projectos turísticos.

portalegre,tejo,fugas,verao,alentejo,turismo,
Fotogaleria
Ricardo Lopes
portalegre,tejo,fugas,verao,alentejo,turismo,
Fotogaleria
Ricardo Lopes
portalegre,tejo,fugas,verao,alentejo,turismo,
Fotogaleria
Ricardo Lopes
portalegre,tejo,fugas,verao,alentejo,turismo,
Fotogaleria
Ricardo Lopes
portalegre,tejo,fugas,verao,alentejo,turismo,
Fotogaleria
Ricardo Lopes
portalegre,tejo,fugas,verao,alentejo,turismo,
Fotogaleria
Ricardo Lopes
portalegre,tejo,fugas,verao,alentejo,turismo,
Fotogaleria
Ricardo Lopes
portalegre,tejo,fugas,verao,alentejo,turismo,
Fotogaleria
Ricardo Lopes
portalegre,tejo,fugas,verao,alentejo,turismo,
Fotogaleria
Ricardo Lopes
portalegre,tejo,fugas,verao,alentejo,turismo,
Fotogaleria
Ricardo Lopes
portalegre,tejo,fugas,verao,alentejo,turismo,
Fotogaleria
Ricardo Lopes

“Este passadiço parecia a Baixa de Lisboa em época de Natal.” Quem o diz é José Pio, presidente da autarquia de Gavião, comparando o Verão de 2020 a um tempo em que a quadra natalícia ainda não tinha sido praticamente suspensa pela pandemia, que há mais de um ano tem virado do avesso o mundo e estrangulado o sector do turismo (entre outros).