Ana Monforte: Adoptar uma vinha e contribuir para “um futuro lindo”

Ana cresceu a ver o avô fazer vinho, na Maia rural. Nunca mais perdeu de vista este mundo por que é apaixonada. Agora, lançou uma ideia que já dá frutos: criou a Grapekeeper, que oferece a possibilidade de se “adoptar” uma vinha e produzir o próprio vinho. No mapa de vinhas entra, em breve, a Vinha do Carril, no Douro.

Foto
Ana Monforte Anna Costa

No baloiço de uma quinta histórica e bela no Piemonte, no Noroeste de Itália, sentada com vista para um castelo e com um copo de Barolo na mão. De um lado, França, do outro Suíça, no final de um dia fantástico. Foi assim, foi lá, que Ana Monforte teve a ideia: oferecer a outros winelovers preocupados com a biodiversidade e a sustentabilidade a possibilidade de adoptarem uma parcela numa das vinhas mais prestigiadas da Europa. “Luxo sustentável” associado à “aprendizagem” e a uma “intervenção positiva na sociedade”, como descreve a fundadora da Grapekeeper, nascida em 2018 e que só agora está a chegar a Portugal.