“Eu não sou um gato” e outros momentos (virais) que o Zoom nos deu

Campeonatos de estantes, insultos segredados (e berros) numa reunião de junta, filtros hilariantes quando o momento é sério: a pandemia trouxe as reuniões para a Internet — e ainda bem que estas não foram só um email

Foto
Reuters/JUDGE ROY FERGUSON

“Eu não sou um gato”, garante advogado

Quando o Juiz Roy Ferguson abriu o processo virtual do 394.º Tribunal Distrital Judicial do Texas, no Zoom, na terça-feira, não esperava ver dois advogados e um gatinho. “Sr. Ponton, creio que tem o filtro ligado nas definições de vídeo”, disse o juiz. Ponton disse que a sua assistente estava a tentar ajustar as definições. “Estou aqui ao vivo, não sou um gato”, respondeu. “Consigo ver isso”, aceitou o juiz.

O advogado de 69 anos confessa à Reuters que não tinha a certeza de como o filtro tinha aparecido. “Quando todos ficam prontos, o juiz chama o caso e a cara de todos deve aparecer no Zoom. E a cara de toda a gente apareceu, excepto a minha. Eu era um gato”, explicou.

O juiz ajudou a remover o filtro e a audiência prosseguiu. “Todos os envolvidos trataram o momento com dignidade, e o advogado com o filtro mostrou uma incrível graciosidade”, disse, classificando o vídeo viral, partilhado no canal de YouTube do tribunal no Texas, como um “momento divertido”.

O drama que incendiou uma junta de freguesia em Inglaterra 

Dramas pendentes de reuniões anteriores, insultos sussurrados, berros, risos sarcásticos e participantes enviados para a sala de espera virtual, para se acalmarem, ajudaram a transformar uma reunião da Junta de Freguesia de Handforth, em Cheshire, Inglaterra, numa sensação online — com um toque de absurdo. Os memes não tardaram, com o consentimento de uma das protagonistas e alvo dos principais insultos, que usou numa entrevista uma T-shirt com uma das melhores frases da caótica reunião: “You Have No Authority Here!” (“Você não tem autoridade aqui!”, em português). 

Os campeonatos de estantes de livros

Quando as “câmaras” começaram a entrar de forma amadora nas casas dos comentadores televisivos, os gráficos interactivos e o pano verde dos estúdios ficaram à porta. No lugar deles, ergueu-se um cenário de fundo que se tornou norma em programas nacionais e internacionais: metros e metros de prateleiras repletas de livros, dos fascículos criteriosamente organizados por número a obras soltas empilhadas, casualmente, na horizontal (mas com a lombada à vista). De campeonatos a análises profundas aos livros expostos, até livrarias que começaram a oferecer serviços de curadoria, as estantes tornaram-se o maior símbolo de estatuto na era Zoom

Foto
Alguns dos fortes concorrentes a melhor estante, em Portugal DR

Chamada aborrecida? Uma quinta aluga cabras para invadir reuniões

A ideia nasceu “como uma piada”, mas, no dia seguinte ao anúncio, Dot McCarthy acordou com 200 emails de clientes interessados.

A chamada tem a duração de cinco minutos e custa cinco libras (cerca de seis euros). E foi assim que, desde Abril até agora, foram angariadas mais de 50 mil libras para a quinta. Mas nem todos acharam piada à brincadeira: “Usam estes animais bonitos e sensíveis para negócios baratos e depois eles são mortos para comer. Nojento! Contam isto aos vossos clientes?”, indigna-se um utilizador, no Facebook da quinta. O montante, assegura Dot McCarthy, permitiu que os dois funcionários permanecessem na quinta de pequena dimensão a tempo inteiro. 

Quando os professores abandonam a aula online sem aviso

O que aconteceu?”, pergunta uma das alunas do segundo ano de uma escola nos Estados Unidos da América quando a professora, sem aviso, deixou a aula online. Quando uma das crianças repara que a aula ainda está a ser gravada, pede para os amigos se portarem bem. “Estaríamos em grandes sarilhos com os nossos pais”, avisa outra, antes de a turma começar a conversar animadamente sobre um desejo repentino de comer... torradas. 

Uma das melhores invasões regressa para ajudar os novatos do Zoom

Os protagonistas de uma entrevista viral na BBC foram convidados a partilhar dicas sobre os desafios de trabalhar a partir de casa, com crianças. Em 2017, um vídeo da família ficou viral depois de os filhos do entrevistado irromperem pelo escritório, apesar dos esforços da mãe. Jung-a Kim consegue finalmente puxar os filhos e fechar a porta, deixando Robert Kelly, professor de Ciências Políticas, a pedir muitas desculpas. Três anos depois, os pais ainda não descobriram como progredir no seu trabalho e manter as crianças entretidas ao mesmo tempo.