A pandemia e (outra vez) Le Pen baralham as contas de Macron para as presidenciais de 2022

Sondagens aproximam líder da extrema-direita francesa do Presidente e apontam para novo frente-a-frente na segunda volta eleitoral. Resistência à imposição de um terceiro confinamento em França vista como medida para refrear a contestação popular.

Foto
Emmanuel Macron, Presidente da República Francesa CHRISTIAN HARTMANN / EPA

A resistência de Emmanuel Macron a um terceiro confinamento a nível nacional, numa altura em que a França regista cerca de 20 mil novos casos diários de infecção pelo coronavírus há três semanas consecutivas, apanhou muita gente de surpresa, incluindo cientistas, dirigentes hospitalares e até ministros dentro do próprio Governo.

Sugerir correcção
Ler 3 comentários