Já se pode acreditar na América?

Joe Biden e Kamala Harris suscitam fantásticas expectativas. Da Ásia à Europa. A nova Administração depressa anunciará mudanças, a começar pelas simbólicas. A mais forte imagem será a do novo Presidente a mandar para o lixo da História as tralhas de Donald Trump. Ainda não será o fim do trumpismo, caso mais sério. Os aliados voltarão a fazer parte dos cálculos estratégicos de Washington. Sabem que não haverá regresso ao passado, que não voltará a antiga “normalidade”, como se o mundo não estivesse em acelerada transformação e o próprio Trump não tivesse existido ou, ainda, como se a China não continuasse em ascensão.