António Conceição, o artista que anda a criar galerias a céu aberto

Trocou Cabo Verde por Portugal para tirar o curso de Belas Artes e foi aqui que fez carreira. Gosta de pintar ao ar livre, em contacto com o público. Já pintou um mural sobre a história das secas do bacalhau e está a preparar outro sobre a identidade das gentes de Ílhavo.

bacalhau,ilhavo,fugas,pintura,cabo-verde,pescas,
Fotogaleria
bacalhau,ilhavo,fugas,pintura,cabo-verde,pescas,
Fotogaleria

Nasceu em Cabo Verde, na ilha de São Nicolau, em 1970. Aos 14 anos, foi para São Vicente, mais concretamente para a cidade do Mindelo, estudar construção civil numa escola industrial. Terminado esse curso, começou a pensar numa forma de prosseguir com os estudos e de ingressar numa escola de Belas Artes. António Conceição veio para Portugal em 2000, para tirar o curso que lhe permitiu fazer carreira no mundo das artes. Rapidamente se sentiu português, confessa. Parte da sua carreira tem sido dedicada a desenvolver pinturas murais, muitas delas ao ar livre. Gosta de trabalhar em contacto permanente com o público, de ir ouvindo as opiniões e os estímulos de quem passa na rua. Para seu agrado, é desta forma, a trabalhar a céu aberto, que está a iniciar 2021.