Esclareça-se: a minha simpatia por André Ventura é zero

Quem vota em Ventura não está a dizer que gosta do Chega. Está a dizer que não gosta do estado a que a política portuguesa chegou. É fulcral perceber a diferença entre uma coisa e outra.

Luís Aguiar-Conraria escreveu no último Expresso um texto intitulado “Um cesto de deploráveis” onde se confessava admirado pela reacção de “tantos comentadores de direita” à possibilidade de um futuro governo com André Ventura. E acrescentava: “A simpatia com que vêem futuras coligações com o Chega é clara.” Eu era citado como sendo um desses comentadores.