PSD quer pôr crianças a pedalar a partir dos três anos no pré-escolar

Grupo parlamentar defende o alargarmento do programa nacional de apoio ao uso da bicicleta no ensino pré-escolar e recomenda ao Governo que garanta cabimentação de recursos.

Foto
Deputados do PSD querem promover as práticas de descarbonização e o uso de meios suaves e cicláveis de mobilidade PAULO PIMENTA

O PSD quer estender o programa nacional de apoio ao uso da bicicleta no ensino pré-escolar e é nesse sentido que aponta um projecto de resolução subscrito por 16 deputados do grupo parlamentar do partido entregue esta quarta-feira na Assembleia da República.

“Não estando estabelecido uma idade mínima para a iniciação do uso da bicicleta, as evidências demonstram que crianças a partir dos três anos, quando colocadas em contacto com a bicicleta, especialmente as balance bike (bicicletas de equilíbrio ou sem pedais), de forma regular, potenciam as suas capacidades motoras, destreza e domínio do veículo num ambiente partilhado”, refere o projecto de resolução do PSD, que recomenda ao Governo que estabeleça o programa nacional de apoio ao uso da bicicleta no ensino pré-escolar e “proceda atempadamente à cabimentação dos recursos necessários”.

Para o PSD, “o uso da bicicleta em contexto escolar permite desenvolver a consciência cívica, indo ao encontro das práticas de descarbonização e uso de meios suaves e cicláveis na mobilidade sustentável, metas estabelecidas na estratégia nacional para a mobilidade activa ciclável”. Daí que os subscritores do documento considerem que “incluir a utilização da bicicleta no ensino pré-escolar permitirá uma antecipação das metas estabelecidas, ao criar uma maior cultura do uso da bicicleta dentro e fora da escola, sendo transversal ao uso familiar da mesma”.

Com a generalização do programa nacional de apoio ao uso da bicicleta no ensino pré-escolar, estima-se, de acordo com o texto, que “os ciclos de mudança de mentalidades junto dos mais novos, possa passar dos dez para apenas cinco anos. Neste contexto, acreditamos que crianças com 5/6 anos que tenham tido contacto regular com a bicicleta no ensino pré-escolar ao transitarem para o ensino básico e quando incluídos em turmas em que parte dos alunos nunca tenha tido formação nesta matéria, terão desempenhado positivamente diferenciados com uma percepção mais apurada para o uso colectivo e partilhado da bicicleta”.

O projecto de resolução aponta ainda outras razões para o alargamento do programa. “A utilização da bicicleta desde a primeira idade é também importante para antecipar [a detecção de] problemas de ordem motora e para trabalhar com jovens com necessidades especiais, com os quais se encontra uma taxa de aceitação de quase 99% e resultados surpreendentes, no que toca ao manuseamento e relacionamento com os colegas”.

Sublinhando que o uso da bicicleta deve ser incentivado a partir dos três anos, porque entre outras coisas ajuda a “lutar contra a obesidade infantil”, o PSD propõe a criação de “bases de apoio à mobilidade suave dentro das salas de aula ou agrupamentos escolares, com bicicletas de equilíbrio, trotinetes e material de apoio à actividade”.

Os deputados do PSD entendem que ainda que “este programa deverá também estabelecer metas junto dos agrupamentos escolares e dos respectivos municípios para incentivar os jovens ao uso da bicicleta fora do universo escolar e gradualmente promover a ida de bicicleta para a escola, acompanhados por adultos”.