Eduardo Cabrita reuniu-se com a embaixadora da Ucrânia por causa da morte de Ihor Homenyuk

A diplomata transmitiu um convite do Governo da Ucrânia ao ministro da Administração Interna para visitar Kiev.

Foto
Eduardo Cabrita LUSA/JOSÉ SENA GOULÃO

O Ministério da Administração Interna informou que o ministro Eduardo Cabrita recebeu nesta sexta-feira a embaixadora da Ucrânia em Portugal, Inna Ohnivets, para a informar das recentes decisões tomadas pelo Governo relativas à morte, em Março, do cidadão ucraniano Ihor Homenyuk, nas instalações do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras no aeroporto de Lisboa.

Segundo afirma o MAI em comunicado, o ministro da Administração Interna entregou uma carta destinada à viúva, Oksana Homenyuk, dando-lhe conhecimento da decisão do Governo de assumir, em nome do Estado português, a responsabilidade pelo pagamento de uma indemnização. O Governo decidiu esta quinta-feira em Conselho de Ministros que o Estado vai indemnizar a família do cidadão ucraniano Ihor Homenyuk.

O ministro, que considerou que o que aconteceu a 12 de Março foi “absolutamente inaceitável”, deu também a conhecer à diplomata as diligências em curso para o apuramento dos factos ocorridos no aeroporto de Lisboa, há nove meses, bem como das respectivas responsabilidades criminais e disciplinares. O comunicado acrescenta que o ministro reiterou ainda a Inna Ohnivets, “tal como fizera em Abril”, o “total empenho das autoridades portuguesas na resolução do caso”.

Por sua vez, a embaixadora da Ucrânia em Portugal, Inna Ohnivets transmitiu um convite do Governo da Ucrânia para o ministro da Administração Interna visitar Kiev, a fim de se reunir com o seu homólogo para analisarem questões de interesse comum.

O ministro da Administração Interna tem estado debaixo de fogo pela forma como lidou com o caso causa da morte de Ihor Homenyuk, que resultou na abertura de vários inquéritos e na demissão da directora do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, Cristina Gatões. Eduardo Cabrita viu esta sexta-feira o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, em entrevista ao programa Geometria Variável, da Antena 1, elogiar-lhe a “clareza” que teve neste caso. À mesma hora, em Bruxelas, o primeiro-ministro “fazia questão” de abrir uma excepção e falar de assuntos internos no estrangeiro, para reiterar “a confiança” no responsável pela Administração Interna e elogiar a sua “competência”, perante um “acto bárbaro”.

A família de Ihor Homenyuk pede a António Costa que seja paga indemnização antes do julgamento, que começa a 20 de Janeiro. “Tinha expectativa elevada sobre a justiça em Portugal e vê que as responsabilidades pelo que aconteceu não são assumidas pelo Estado”, comenta o advogado da família, José Gaspar Schwalbach, que já pediu uma indemnização no valor de um milhão de euros.