Maria João Avillez: “O legado de Sá Carneiro é esse, é ter resistido e vencido”

Maria João Avillez é a autora da biografia de referência de Francisco Sá Carneiro. Passados 40 anos sobre a morte do então primeiro-ministro, a jornalista sistematiza as características de líder do fundador do PSD e as relações conflituosas que viveu dentro do partido e garante: “Quem ficou foi ele, ele e as bases.”

Foto
Maria João Avillez é biografa de referência de Sá Carneiro Tiago Miranda/Expresso/Arquivo

Em finais de 1981, um ano depois da morte de Sá Carneiro, a jornalista Maria João Avillez escreveu Francisco Sá Carneiro - Solidão e Poder, uma biografia que é uma obra seminal sobre o líder fundador do PSD. O ponto de partida foi a reportagem que publicou no Expresso, O Último Retrato, que foi premiada internacionalmente. Sem mitificações, Maria João Avillez analisa a peculiar figura do então primeiro-ministro e o que o tornou num líder e num estadista: “Ele sabia que só com uma ampla força política é que seria possível reformar Portugal, em vez de o revolucionar.”