O dia em que o Governo voltou a falar em credibilidade externa

Mercados, taxas de juro, credibilidade internacional, contratos e dívida pública. O debate do OE 2021 obrigou o Governo a falar para os mercados, Bruxelas e Frankfurt. E ao fim do dia Costa até ligou a Lagarde.

Foto
António Costa com João Leão LUSA/MANUEL DE ALMEIDA

O cancelamento da transferência para o Novo Banco e a aprovação da redução de portagens levaram o Governo a mostrar preocupação com a imagem externa do país, carregando em argumentos que já não faziam parte do discurso do executivo desde que Portugal saiu do Procedimento por Défice Excessivo, em 2017. Numa afinação ao discurso no debate do Orçamento do Estado (OE) para 2021, o primeiro-ministro aproveitou as câmaras da televisão para se dirigir directamente a quem o ouve fora de Portugal e o secretário de Estado das Finanças referiu que na Europa corre um gráfico para ver quem está a fazer despesa que não deve.