ONU estima que refugiados etíopes no Sudão cheguem aos 200 mil e diz que falta tudo

Muitos fogem da guerra no Norte da Etiópia sem nada e chegam exaustas, depois de testemunharem “coisas horríveis”. Do lado sudanês da fronteira esperam-nas campos improvisados em zonas de escassos recursos e muito difícil acesso.

Foto
A última parte do percurso para alcançar a segurança no Sudão implica atravessar o rio Tekeze Leni Kinzli/Programa Alimentar Mundial

Em menos de três semanas, a guerra entre as forças federais da Etiópia e a Frente de Libertação do Povo Tigré (FLPT), no Norte do país, levou mais de 33 mil pessoas a fugir para o Sudão. O último balanço oficial, que já tem uns dias, obrigou a rever uma primeira estimativa de 20 mil refugiados – agora, a ONU acredita que os etíopes que alcançam a fronteira sudanesa para escapar ao conflito chegarão aos 200 mil.