Hospitais privados garantem mais 44 camas para doentes com covid-19 em Lisboa

Administração Regional de Saúde e Vale do Tejo já firmou os acordos de cooperação com os hospitais CUF e Luz Saúde.

Foto
A partir de agora a resposta à pandemia em Lisboa é reforçada com mais 44 camas de internamento para doentes com covid-19 Rui Oliveira (arquivo)

A região de Lisboa vai contar com mais 44 camas destinadas a doentes com covid-19. A Administração Regional de Saúde (ARS) de Lisboa e Vale do Tejo firmou esta sexta-feira acordos de cooperação com os grupos CUF e Luz Saúde, que prevêem 11 camas de internamento e três de cuidados intensivos, no caso dos hospitais da CUF, e 22 camas de internamento em enfermaria e oito de cuidados intensivos, no caso do Hospital da Luz.

Este acordo surge apenas dois dias depois de a ministra da Saúde, Marta Temido, ter referido em entrevista que só na região Norte é que os hospitais do sector privado se tinham disposto a acolher e tratar doentes com covid-19, no que foi prontamente desmentida pelos principais grupos detentores de hospitais privados. Já ontem a ARS de Lisboa e Vale do Tejo tinha anunciado também que está a ultimar uma parceria para que uma das unidades de retaguarda da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa possa receber doentes com covid-19.

Acresce que o hospital do SAMS também acordou a transferência de doentes sem covid-19. Neste caso, o acordo estabelecido contempla 10 camas de enfermaria e duas camas de cuidados intensivos.

E, numa altura em que cada vez mais hospitais públicos estão a suspender as cirurgias não urgentes para aumentar a capacidade de resposta à covid-19, aquela ARS fez também um acordo com as Residências Montepio que prevê a transferência de até 20 doentes sem covid-19 que estejam internados e aguardar vaga numa das unidades da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados. Por outro lado, está previsto o internamento de doentes contagiados pelo novo coronavírus em vários hospitais das Forças Armadas, que estão sob a tutela do Ministério da Defesa.

Na região Norte, tal como o PÚBLICO noticiou, tinham sido transferidos anteontem 53 doentes com covid-19 para hospitais dos sectores privado e social, bem como 98 outros doentes sem covid. Os 13 protocolos que a Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte estabeleceu com hospitais privados e das misericórdias prevêem a transferência de até 100 doentes infectados pelo novo coronavírus e 103 com outras patologias.

A ARS do Norte garantiu ainda que “este número poderá ser alargado em caso de necessidade”, sendo que, neste caso, os acordos de cooperação foram firmados com a Fundação Fernando Pessoa, a Santa Casa da Misericórdia de Póvoa de Lanhoso e várias unidades dos grupos Trofa, CUF, Lusíadas e Luz Saúde. Além disso, a ARS assinou acordos com várias misericórdias da região que “irão permitir contratar mais de 80 mil consultas e 13 mil cirurgias, entre ambulatório e convencionais”.