Monverde: hotel de Amarante recebe prémio internacional Best of Wine Tourism

Enoturismo da Quinta da Lixa declarado como “soberbo” nas distinções da Rede Mundial de Capitais de Grandes Vinhedos. Quintas do Crasto, Vallado e Pacheca ou Casa de Mateus estão entre os sete vencedores nacionais.

enoturismo,vinhos,douro,fugas,porto,turismo,
Fotogaleria
Monverde DR
enoturismo,vinhos,douro,fugas,porto,turismo,
Fotogaleria
Monverde DR
enoturismo,vinhos,douro,fugas,porto,turismo,
Fotogaleria
Monverde DR
enoturismo,vinhos,douro,fugas,porto,turismo,
Fotogaleria
Monverde DR
enoturismo,vinhos,douro,fugas,porto,turismo,
Fotogaleria
Monverde DR
enoturismo,vinhos,douro,fugas,porto,turismo,
Fotogaleria
Monverde DR

A Great Wine Capitals Network (Rede Mundial de Capitais de Grandes Vinhedos) anunciou os vencedores internacionais dos prémios anuais Best of Wine Tourism. Há seis projectos premiados entre os onze países que integram a rede e um deles fica em Portugal, na região dos Vinhos Verdes: o Monverde, hotel da Quinta da Lixa instalado na Quinta do Sanguinhedo.

Aberto em 2015, o enoturismo vive-se numa propriedade com 30 hectares em Telões, Amarante, sendo que grande parte da quinta é vinha: são 22 hectares dela.

Os hóspedes dormem e desfrutam do Monverdeconsiderado "soberbo” pelo júri da Rede Mundial de Capitais de Grandes Vinhedos, rodeados de grandes castas (Arinto e Avesso, Loureiro e Touriga Nacional).

O destaque ao hotel refere também o seu “ambiente de calma e intimidade” e a sua ligação entre os alojamentos e os vinhedos. Possui 46 quartos, dez deles suítes, inauguradas este ano. Entre as mais-valias apontadas, contam-se os terraços de cada suíte com vista para as vinhas, piscina aquecida por painéis solares, o jardim ou a adega privada. “Tudo perfeitamente integrado”, sublinha-se, para “uma experiência imersiva".

O hotel encerou temporariamente após a declaração da pandemia em Março mas reabriu a 30 de Maio.

Os outros vencedores dos prémios internacionais Best of Wine Tourism foram a Weingut Thörle (Mainz – Rheinhessen, Alemanha - também distinguida como melhor do ano de toda a rede), Superuco Winery (Mendoza, Argentina) e Albino Armani Viticoltori dal 1607 (Verona, Italia), Wirra Wirra Vineyards (McLaren Vale, Adelaide, Austrália) e Creation Wines (Cidade do Cabo, África do Sul).

Na Quinta da Pacheca ANA MARQUES MAIA
Casa dos Ecos DR
Casa de Mateus PAULO RICCA/ARQUIVO
Barão de Fladgate Nelson Garrido
Quinta do Crasto DR
Quinta do Vallado,Quinta do Vallado DR,DR
Fotogaleria
ANA MARQUES MAIA

Nos prémios para cada país, foram distinguidos em Portugal o Monverde Wine Experience Hotel (melhor alojamento), a Quinta do Crasto (arquitectura e paisagem), Casa de Mateus (arte e cultura), Quinta da Pacheca (experiências inovadoras em turismo), Casa dos Ecos by Pedro Lemos e o Restaurante Barão de Fladgate (restaurantes vínicos) e a Quinta do Vallado (serviços de enoturismo). 

A Rede Mundial de Capitais de Grandes Vinhedos integra, além de Portugal (região Porto e Norte), regiões vínicolas da Austrália (Adelaide), Espanha (Rioja, Bilbau), África do Sul (Vinhas do Cabo), Suíça (Lausana), Alemanha (Mainz – Rheinhessen), Argentina (Mendoza), EUA (São Francisco-Napa), Chile (Valparaiso-Casablanca), Itália (Verona).