Identificada nova causa para os coágulos em doentes com covid-19

Equipa de cientistas refere que, embora os resultados não estejam prontos para serem utilizados, já dão uma nova perspectiva sobre a coagulação nos doentes com covid-19.

Foto
Coágulos podem formar-se nas artérias, veias ou vasos capilares Stephanie King/Michigan Medicine

Os coágulos sanguíneos podem ser perigosos em casos graves de covid-19 e contribuir, por exemplo, para acidentes vasculares cerebrais (AVC). Agora, uma equipa de cientistas da China e dos Estados Unidos descobriu um novo culpado que pode estar a causa esses coágulos. Num artigo científico na revista Science Translational Medicine refere-se que esse culpado são auto-anticorpos, que circulam no sangue, atacam as células e desencadeiam os coágulos nas artérias, veias ou nos vasos capilares. Na covid-19, coágulos microscópicos podem limitar o fluxo sanguíneo nos pulmões, prejudicando assim a troca de oxigénio.

No artigo científico, a equipa indica que viu que em cerca de metade de 172 pessoas com covid-19 muito doentes tinham uma combinação de auto-anticorpos (que também são observados numa doença auto-imune, a síndrome antifosfolipídica, e que lutam contra as próprias células do organismo) e de neutrófilos, um tipo de células do sistema imunitário. Para saber mais, o grupo estudou esta combinação de anticorpos e neutrófilos em ratinhos para saber se poderiam causar coágulos. Ao injectar-se em ratinhos soro sanguíneo com alguns desses auto-anticorpos oriundo de doentes de covid-19, verificou-se que aceleravam a trombose venosa. 

“Estes anticorpos de doentes com a infecção de covid-19 activa criaram uma quantidade significativa de coagulação nos animais – alguma da pior coagulação que já vi”, nota em comunicado Yogen Kanthi, investigador do Instituto do Sangue, dos Pulmões e do Coração dos Institutos Nacionais da Saúde dos Estados Unidos. “Descobrimos um novo mecanismo pelo qual os doentes com covid-19 podem desenvolver coágulos sanguíneos.” No artigo científico, sugere-se que esses auto-anticorpos são “potencialmente patogénicos”. 

A equipa assinala que o estudo tem várias limitações. Por exemplo, os cientistas não tiveram acesso a amostras de plasma fresco que seriam necessárias para as experiências. Também refere que estes resultados não ainda estão prontos para serem aplicados na prática clínica, mas que já dão uma nova perspectiva sobre a coagulação nos doentes com covid-19. Agora, os cientistas pretendem investigar se os doentes com altos níveis destes anticorpos apresentarão melhoras se esses anticorpos forem bloqueados ou removidos.

“Em doentes com covid-19, continuamos a ver um ciclo implacável e auto-amplificador de inflamação e coagulação no corpo”, nota Yogen Kanthi. “Agora estamos a aprender que auto-anticorpos podem ser os culpados neste ciclo de coagulação e inflamação que faz com que as pessoas ainda fiquem mais doentes.”