A covid-19 já chegou ao Teatro Scala de Milão

Vinte e sete músicos e membros do coro acusaram positivo nos testes realizados esta quarta-feira. A sala está encerrada, e a temporada de Inverno está em risco.

scala,opera,teatro,culturaipsilon,musica,italia,
Foto
DR

A famosa sala italiana já se encontrava fechada desde o passado fim-de-semana, e com a programação suspensa até ao dia 24 de Novembro, na sequência da decisão do Governo italiano, que a 24 de Outubro decretou novas medidas de combate à pandemia. Mas o encerramento das portas do La Scala de Milão pode prolongar-se ainda mais, já que 27 dos seus artistas deram resultado positivo nos testes à covid-19 realizados na quarta-feira a toda a equipa técnica e artística do teatro lírico bicentenário.

Os 27 casos positivos, noticiou a agência Efe, dizem respeito a nove músicos (seis de cordas e três de sopros) e 18 coralistas, ou seja, intérpretes que nos ensaios, naturalmente, não puderam usar as habituais máscaras de protecção – em contrapartida, todos os membros da companhia de dança, que usaram as máscaras, acusaram negativo.

Segundo a Efe, a direcção do La Scala iniciou já uma investigação com o objectivo de determinar a origem do surto epidémico, mas para já sem resultado conclusivo. A maioria dos intérpretes infectados está assintomática, e apenas um precisou de ser hospitalizado. As autoridades sanitárias determinaram, entretanto, uma quarentena de dez dias para toda a equipa do teatro.

No site desta casa inaugurada em 1778, e considerada um dos palcos mais prestigiados da cena lírica e operática mundial, encontramos apenas a referência à suspensão do programa de espectáculos até 24 de Novembro, e o aviso de que os portadores de bilhetes serão avisados, logo que possível, do novo calendário. Mas a verdade é que a apresentação da nova temporada de Inverno do La Scala, que esteve prevista para o passado dia 16 de Outubro, fora já também adiada “sine die”. E a venda de bilhetes foi também suspensa.

Paralelamente ao agravamento da situação sanitária no país, que nesta segunda vaga da pandemia ultrapassou já os 20 mil casos diários, a principal preocupação da direcção do teatro é a incerteza quanto à realização da tradicional “la Prima”, o espectáculo de inauguração da temporada lírica de Inverno, que todos os anos acontece a 7 de Dezembro, dia de Santo Ambrósio, celebrando o bispo Aurelius Ambrosius, que viveu no século IV na região que actualmente é a cidade de Milão, e que foi um cultor do canto.

Para este ano, o La Scala tem agendada para esse dia a estreia da ópera Lucia de Lammermoor, de Gaetano Donizetti, com a soprano norte-americana de ascendência cubana Lisette Oropesa como protagonista.

Segunda a Efe, o La Scala continua a acreditar que poderá realizar esse espectáculo, que reúne na sala as principais figuras do Estado italiano, e é transmitido para vários canais de televisão em todo o mundo. Os ensaios de música e voz deverão iniciar-se a 9 de Novembro, mas o futuro desta produção vai certamente depender da evolução da pandemia. Mesmo que a direcção do teatro não avance nenhuma informação sobre o tema, parece estar tudo ainda em aberto, inclusivamente a realização da “la Prima” à porta fechada, e apenas para transmissão televisiva.

Sugerir correcção