O OE “sem austeridade” que corta o défice em 5000 milhões

O Governo prolonga o apoio à economia dado este ano e avança com novas medidas de apoio ao rendimento, mas ao mesmo tempo é prudente nos salários e nas pensões e reduz o défice para 4,3%.

Foto

Pode um orçamento “sem austeridade”, como descrito pelo ministro das Finanças, apontar ao mesmo tempo para uma redução do défice superior a 5000 milhões de euros? No cenário inédito trazido pela pandemia, a resposta, pelo menos enquanto não se passa do papel à prática, aparentemente é positiva.