Quim Torra apela à “ruptura democrática” e à “desobediência civil” na Catalunha

Líder da Catalunha não aceita sentença e anuncia eleições para fazer “avançar a causa da independência”. Forças independentistas vão voltar “a juntar forças para defender catalães” nas urnas, diz ao PÚBLICO Bernat Solé, que tem a pasta da Acção Externa do governo catalão.

Foto
Os protestos pró-independentistas regressaram ao centro de Barcelona na noite de segunda-feira, depois de conhecida a decisão do Supremo Tribunal sobre o Presidente da Catalunha Alejandro Garcia/EPA

Horas depois de ser conhecida a sentença do Supremo Tribunal de Espanha que confirmou a sua condenação de um ano e meio de inabilitação, Quim Torra prometeu combater na Europa “uma lei injusta aplicada com o objectivo de vingança contra os que defendem os direitos humanos e universais”. As reacções à sentença também chegaram às ruas, com protestos que juntaram milhares de catalães em várias cidades e uma manifestação organizada pelas associações independentistas no centro de Barcelona.