Passaporte: o regresso do programa para os actores portugueses voarem lá fora

Série de conferências e workshops que juntam actores nacionais a directores de casting internacionais acontece entre os dias 23 e 27 de Setembro num formato condicionado pela pandemia. Alguns dos directores não puderam viajar até Lisboa e conversarão com os intérpretes por Zoom.

albano-jeronimo,goncalo-waddington,nuno-lopes,televisao,cinema,culturaipsilon,
Fotogaleria
Ricardo Pereira numa edição passada do Passaporte DR
albano-jeronimo,goncalo-waddington,nuno-lopes,televisao,cinema,culturaipsilon,
Fotogaleria
Diogo Morgado numa edição passada do Passaporte DR
albano-jeronimo,goncalo-waddington,nuno-lopes,televisao,cinema,culturaipsilon,
Fotogaleria
Maria João Bastos numa edição passada do Passaporte DR
albano-jeronimo,goncalo-waddington,nuno-lopes,televisao,cinema,culturaipsilon,
Fotogaleria
José Mata numa edição passada do Passaporte DR
albano-jeronimo,goncalo-waddington,nuno-lopes,televisao,cinema,culturaipsilon,
Fotogaleria
DR
,Relações públicas
Fotogaleria
DR

O programa já colocou nove actores portugueses ao lado de Harvey Keitel e Goran Višnjić no filme Fátima, do italiano Marco Pontecorvo. Já levou Albano Jerónimo e Ivo Alexandre ao fenómeno Vikings e Lídia Franco a 6 Underground, filme de Michael Bay com Ryan Reynolds e Mélanie Laurent no elenco. Mais recentemente, ajudou Nuno Lopes a conseguir um dos papéis principais na série White Lines, aposta da Netflix que de resto foi cancelada após a primeira temporada. Através de conferências com directores de casting estrangeiros e workshops, o Passaporte tem promovido a internacionalização de actores nacionais desde 2016. Agora, a iniciativa organizada pela Academia Portuguesa de Cinema e idealizada por Patrícia Vasconcelos está pronta para a quinta edição, que arranca esta quarta-feira, 23 de Setembro, num formato forçosamente condicionado pela pandemia.